Paralisação dos transportes rodoviários afeta emplacamentos de veículos em SC | Fenabrave SC – Regional Fenabrave Santa Catarina

Paralisação dos transportes rodoviários afeta emplacamentos de veículos em SC

A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores de Santa Catarina (Fenabrave-SC), divulga o desempenho do setor automotivo no mês de maio e do acumulado de 2018. Para o Setor da Distribuição de Veículos (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros), o mês de maio apresentou queda de 11,82% em relação a abril.

Foram emplacadas 14.309 unidades no quinto mês do ano, contra 16.227 no mês anterior. Na comparação entre os meses de maio 2018 e o mesmo mês de 2017 (12.819 unidades), o setor automotivo registrou avanço de 11,62% no período. Já no acumulado do ano, houve alta de 23,84% para todos os setores somados, isto significa que Santa Catarina está acima da média do crescimento nacional (14,29%). Nos primeiros cinco meses deste ano, foram emplacadas 73.244 unidades, contra 59.142 entre janeiro e maio de 2017.

Os segmentos de automóveis e comerciais leves, somados, apresentaram queda de 12,18% em maio, em relação ao mês anterior. Foram emplacadas 9.899 unidades, contra 11.272 em abril de 2018. Se comparado com maio do ano passado (9.224 unidades), o resultado aponta aumento de 7,32%. No acumulado do ano, esses segmentos também cresceram, registrando alta de 20,97%. Foram comercializadas 50.974 unidades neste ano, contra 42.139 no mesmo período de 2017.

Para o Presidente da Fenabrave Santa Catarina, Julio Schroeder, a previsão de vendas para o mês de maio era positiva, assim como vem anunciando a entidade nos últimos meses. Mas por conta do impacto causado pelas paralisações dos caminhoneiros a previsão não se concretizou. “Apuramos que, a partir do dia 25 de maio, o número de veículos emplacados começou a retrair”, explicou o Presidente da entidade.

Entre vários fatores que impactaram os dados de mercado, está a situação de que com a greve dos caminhoneiros/cegonheiros, os veículos não estavam sendo transportados até as Concessionárias e muitos não foram fabricados, dada à falta de componentes. “Somado a este fato, tem que levar em consideração o desabastecimento de peças e a perda de serviços que seriam realizados nas oficinas de nossas redes já que, sem combustível, os clientes não se deslocavam até as Concessionárias, seja para comprar novos veículos ou mesmo para realizar serviços nos que já possuem”, acrescentou o Presidente.

A frota circulante em Santa Catarina em maio contabilizou 4.917.603 veículos, sendo que a maioria é de automóveis, em um total de 2.818.298.

DESEMPENHO POR REGIÃO

A Região da Grande Florianópolis apresentou acréscimo em dois comparativos de vendas: os emplacamentos do acumulado do ano apresentaram aumento de 13,99%, na comparação com o mesmo período do ano passado e também na comparação de maio deste ano, com maio do ano passado (8,82%). Somente no comparativo das vendas entre maio/2018 e abril/2018 é que houve queda de 9,70%.

A Região Norte também cresceu em dois comparativos: no acumulado deste ano quando comparado ao mesmo período de 2017 (25,76%) e na comparação entre maio deste ano com ano passado (11,13%). No entanto, na comparação entre maio/2018 e abril/2018, a queda foi de 8,63%.

A Região Oeste também apresentou acréscimo nos emplacamentos em duas comparações, tanto no acumulado deste ano, com o acumulado do ano passado (24,82%), como na comparação entre maio de 2018 com maio de 2017 (16,82%). Já no comparativo de maio/2018 e abril/2018 a retração foi de 9,19%.

A Região do Planalto Serrano também apresentou acréscimo em duas comparações: no cumulado do ano se comparado ao mesmo período do ano passado (18,55%) e na comparação de maio/ 2018 e maio/ 2017 (2,90%). Já no comparativo de maio/2018 e abril/2018, a retração foi de 16,74%.

A Região Sul registrou aumento de 17,72% na comparação do acumulado deste ano com o do ano passado, aumento entre maio deste ano com maio de 2017 (3,67%) e queda de 11,93%, entre maio/2018 e abril/2018.

A Região do Vale do Itajaí foi a região que mais cresceu no comparativo dos dois acumulados 2018/2017: o aumento foi de 34,06%. No comparativo entre maio de 2018 e maio de 2017 o aumento foi de 16,50%. A queda entre maio/2018 e abril/2018 foi de 15,83%.

Acesse o link e veja mais detalhes: www.fenabravesc.com.br/dados-de-mercado

 

 

Texto de Karoline Gonçalves
Assessora de Imprensa Fenabrave-SC
DRT: 6113/SC 

Discussion — No responses