Financiamentos de veículos tem queda de 8,6% | Fenabrave SC – Regional Fenabrave Santa Catarina

Financiamentos de veículos tem queda de 8,6%

O volume de financiamentos de veículos no Brasil no primeiro trimestre somou 1.394.053 unidades, queda de 8,6% em relação ao mesmo período de 2014. Em março, os financiamentos de veículos aumentaram 7,7%, na comparação anual, e somaram 497.622 unidades, sendo 228.358 unidades novas e 269.264 usadas. Os números levam em consideração automóveis de passeio, comerciais leves, motos e pesados.

O levantamento é da Unidade de Financiamentos da Cetip, que opera o Sistema Nacional de Gravames (SNG), base integrada de informações que reúne o cadastro das restrições financeiras de veículos dados como garantia em operações de crédito em todo o Brasil. O SNG impede que o processo de financiamento de veículos seja suscetível a fraudes sistêmicas.

– Por dia útil, os financiamentos de automóveis leves novos somaram 6.142 unidades em março, alta de 4,9% em relação a fevereiro. Porém, no acumulado do ano, o volume totalizou 387.138 unidades, queda de 16,8%. As principais razões para essa desaceleração são o desaquecimento da economia e o baixo índice de confiança do consumidor, que atingiu em março o menor nível histórico – afirmou Marcus Lavorato, gerente de Relações Institucionais da Unidade de Financiamentos da Cetip.

Em março, os financiamentos de veículos, entre autos leves, motos e pesados, atingiram 22.619 unidades por dia útil, alta de 2% em relação a fevereiro. Já na comparação anual, o volume caiu 7% por dia útil.

No primeiro trimestre, os financiamentos de automóveis leves usados somaram 708.277 unidades, acumulando queda de 1,1% em relação ao mesmo período de 2014. De acordo com o levantamento, o recuo dos usados não foi maior devido ao bom desempenho da categoria de 4 a 8 anos de uso, que cresceu 2,9% nos três primeiros meses do ano, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Já os financiamentos de motos usadas apresentaram a única alta, no primeiro trimestre, entre as categorias de veículos ao somarem 27.242 unidades vendidas a prazo, aumento de 0,7% na comparação com o mesmo período de 2014.

Em março, entre as faixas etárias dos automóveis leves, aqueles de quatro a oito anos de uso também apresentaram a maior alta, na comparação anual, e somaram 137 mil unidades financiadas, aumento de 21,1%, em relação ao mesmo mês do ano passado.

Dentre as modalidades de financiamento de veículos, entre autos leves, motos e pesados, o consórcio apresentou a maior alta em março. Foram vendidos 85 mil unidades por meio de cotas de consórcio, aumento de 20,7% na comparação anual. A alta da modalidade foi impulsionada principalmente pelo bom desempenho dos automóveis leves usados, que somaram 23,5 mil unidades comercializadas por meio do consórcio, volume 47,8% maior do que o verificado em março do ano passado. Os dados consideram cotas contempladas, mas não quitadas de consórcio.

Considerando os três primeiros meses do ano, o consórcio foi a única modalidade que cresceu, na comparação com o mesmo período de 2014. Foram financiados 212,2 mil unidades por meio de cotas de consórcio, aumento de 0,6%. Os dados consideram cotas contempladas, mas não quitadas de consórcio. O crescimento no trimestre também foi impulsionado pelos automóveis leves usados, que somaram 59,2 mil unidades vendidas por meio de consórcio, alta de 19%.

Já em relação ao prazo médio de financiamento por tempo de uso, o levantamento aponta que ficou praticamente estável, na comparação mensal e anual, em todas as categorias. Os automóveis leves novos apresentaram um prazo médio de 37 meses, enquanto o prazo para os de quatro a oito anos de uso ficou em 42,3 meses.

Fonte: Fenabrave/SP

Discussion — No responses